21 setembro, 2012

A primavera e o espírito de aprendiz




"Há florações eternas..."

Cecília Meireles


"Minhas mesmas emoções
São coisas que me acontecem."

Fernando Pessoa 


"Não, não deve ser nada este pulsar
de dentro: só um lento desejo
de dançar..."

Ana Luísa Amaral
A Psicologia, como profissão regulamentada, 
é comemorada no inverno, 
mas é nesse interstício
 que está a acontecer com a primavera, 
que chega, que transcrevo 
essa linda homenagem-feita-de-votos... 
da amiga Witch,  uma cria-tura muito presente, aqui, lá e acolá:


Abraço grandão por esse dia 
em que se comemora 
uma das mais belas  profissões: a sua!

Desejo a continuidade de coisas boas e, 
cada vez mais, você traga mais vidas
à luz, fazendo com que essas vidas 
desistam em reter as próprias belezas.
E, tchan tchan tchan, outra vez, a 
estonteante Clarice:

"Como em tudo, no escrever também tenho uma 
espécie de receio de ir longe
demais. Que será isso? Por que? Retenho-me 
como se retivesse as rédeas de um
cavalo que poderia galopar e me levar Deus 
sabe onde. Eu me guardo. Por que
e para quê? para o que estou eu me 
poupando? Eu já tive clara consciência
disso quando uma vez escrevi: "é preciso 
não ter medo de criar". Por que o
medo? Medo de conhecer os limites de minha 
capacidade? ou medo do aprendiz
de feiticeiro que não sabia como parar?"


Que a primavera nos sorria e faça
renascer o dom (apreendido) de conhecer 
os limites da capacidade 
e o despertar, sempre novo,
do espirito de aprendiz...
É nessa dialógica que as coisas acontecem!

Linda primavera para todos e cada um.





2 comentários:

Cila disse...

Olá César...

Voltando quase que no verão :)

Por que o medo? Medo de conhecer os limites de minha capacidade? ou medo do aprendiz de feiticeiro que não sabia como parar?

Sabes...
Creio que temos muito mais medo do que se realiza, do que não.
Os limites de certa forma nos aconchegam, nos dão noção de chão... O ver tudo acontecendo, e não saber mais parar, uma powerful magic, nos assusta muito e muito mais... já que nos tira do chão de um costumeiro viver.

Trouxe-te as rainhas da primavera...
Em vídeo...

http://www.youtube.com/watch?v=ldSW_zbiutY

Um ENORME sorriso.
E parabéns pela íngreme profissão.
Sim, nunca o homem (ser humano) esteve tão doente.

:)

Cerikky.. Cesar Ricardo Koefender disse...

Fui buscar as rainhas da primavera.
Sorrisos...
Obrigado.