29 novembro, 2007

Amanhã...

Amanhã será um novo dia,
Novamente o sol vai nascer
Vai se pôr
E a noite vai surgir...
As estrelas não são a certeza
E nem o calor do sol.
Amanhã
Será futuro
E hoje será passado.
Amanhã
Pode tudo acontecer;
Posso encontrar minha felicidade
Ou encontrar a solidão.
Amanhã
Mistérios podem ser desvendados.
Amanhã
Pode acontecer o encontro de duas almas perdidas,
Unindo-se no laço do amor.
Amanhã
Pode chover e fazer frio.
Amanhã
Posso não estar aqui,
Mas posso estar unida as estrelas
Sonhando com o hoje.
Amanhã está nas mãos de Deus.
Amanhã
Pode ser anunciada a Paz Mundial
Ou até mesmo a Guerra.
Só nos resta esperar pelo
Amanhã...

27 novembro, 2007

Frases... vários autores

“Se você se sente só é porque construiu muros em vez de pontes.”
Antoine de Saint-Exupéry

“Nunca ore suplicando cargas mais leves, e sim ombros mais fortes.”
Philips Brooks

“Podemos escolher o que semear, mas somos obrigados a colher aquilo o que plantamos.”
Provérbio Chinês

“Se não puder se destacar pelo talento, vença pelo esforço.”
Dave Weinbaum

“Você quer ser feliz por um instante? Vingue-se!
Você quer ser feliz para sempre? PERDOE!”
Tertuliano

“Quem olha para fora, sonha; quem olha para dentro, desperta.”
Carl Young

“Ao dizer alguma coisa, cuide para que suas palavras não sejam piores que o seu silêncio.”
Anônimo

“Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com freqüência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar.”
William Shakespeare

“Se o problema tem solução, não esquente a cabeça,
PORQUE TEM SOLUÇÃO.
Se o problema não tem solução, não esquente a cabeça, PORQUE NÃO TEM SOLUÇÃO.”
Provérbio Chinês

23 novembro, 2007

Pablo Neruda...

“Se sou amada, quanto mais amada...
mais correspondo ao amor.
Se sou esquecida, devo esquecer também,
pois amor é feito espelho:
tem que ter reflexo!”
(Pablo Neruda)

22 novembro, 2007

Só pra compartilhar...

"Ando devagar... porque já tive pressa
e levo esse sorriso... porque já chorei demais".

Essa é uma linda frase que enuncia... meias-verdades no meu caso: ando devagar às vezes, pois sou bastante apressado (ainda que tenha, paradoxalmente... uma paciência infinita!); sorrio sim, mas não com TANTA frequencia... sou um tipo sério (paradoxalmente, muito brincalhão e arriado).
E... não chorei demais: nunca se chora demais. As lágrimas são bençãos que lavam a alma e produzem renascimento. Já chorei de alegria, tristeza, felicidade, raiva, dor, frustração, esperança... tantos choros (ah, mas paradoxalmente, não sou um tipo chorão).
Incrível... parece que a realidade não cabe nessa frase, mas que ela é linda ela é, concorda?
E... paradoxo dos paradoxos... tudo nesta frase é verdadeiro porque "Ando devagar... porque já tive pressa
e levo esse sorriso... porque já chorei demais".
Um abraço.

18 novembro, 2007

Sobre... carregar malas por Paulo Roberto Gaefke



Observando algumas formigas no jardim aqui de casa, percebi que todas seguiam uma mesma rota carregando folhas maiores que elas mesmas.

Mas seguiam firme em direção ao formigueiro que descobri poucos passos adiante, o que para elas deveria representar uma grande viagem.

De repente percebo que uma delas está com uma folha exageradamente grande nas costas.

Deveria ser pelo menos vinte vezes maior que ela, e seu esforço era notado a distância.

Fiquei ali imaginando o orgulho dessa formiga presunçosa, carregando aquela folha gigantesca...
...e como ela deveria estar ansiosa em mostrar a formiga rainha como ela era forte, como ela era capaz, quem sabe até ganharia uma promoção.

Enquanto a fila de formigas seguia em direção ao formigueiro, essa formiga girava em volta de si mesma, sem conseguir sair do lugar, seu esforço era tão grande que mal avançava um passo, voltava dois para trás.

Estava tão cega, tão entretida na sua luta de carregar aquele mundão nas costas que nem percebeu que todas as formigas largaram as folhas para escapar do pé de um menino que vinha correndo atrás de uma bola.

As formigas escaparam por pouco, mas nossa amiguinha não teve a mesma sorte... morreu esmagada, agarrada à sua folha gigante.

Assim como a formiga, nós seres humanos inteligentes e sensíveis, vez em quando queremos carregar mais coisas em nossas costas do que podemos suportar...

Os problemas dos outros, as dores do mundo e a ganância de querer sempre mais, de ser mais e melhor e quando acordamos para a realidade estamos esmagados pelo peso de nossa insensatez.

Cuide mais de você,
o dia passa, as pessoas passam, o tempo passa, mas você fica, você será a sua eterna companhia...

Todos podem até fugir de você, mas você não pode fugir desse encontro com você mesmo, com a sua paz interior, com a sua felicidade.

Por amor a você, carregue apenas a sua mala,
e de preferência,
o mais vazia possível!

(Paulo Roberto Gaefke)

Quando, por Chaplin

Quando estiver em dificuldades e pensar em desistir, lembre-se dos obstáculos que já superou.
OLHE PARA TRÁS...

Se tropeçar e cair, levante.
Não fique prostrado.
Esqueça o passado.

OLHE PARA FRENTE...

Ao sentir-se orgulhoso, por alguma realização pessoal, sonde suas motivações...
OLHE PARA DENTRO!

Antes que o egoísmo domine, enquanto seu coração é sensível, socorra aos que o cercam.
OLHE PARA OS LADOS...

Na escalada rumo às altas posições, No afã de concretizar seus sonhos,
OLHE PARA BAIXO
.

Observe se não está pisando em alguém
Em todos os momentos da vida,
seja qual for sua atividade, busque a aprovação de Deus,

OLHE PARA CIMA...

Nunca, jamais...

...se afaste de seus sonhos, pois , se eles se forem,
ainda assim você continuará vivendo ...

Mas, com certeza, terá deixado de existir !

(Charles Chaplin)

Silêncio



Pense em alguém que seja poderoso...

Essa pessoa briga e grita como uma galinha, ou olha e silencia, como um lobo?
Lobos não gritam. Eles têm a aura de força e poder. Observam em silêncio.

Somente os poderosos, sejam lobos,homens ou mulheres, respondem a um ataque verbal com o silêncio.

Além disso, quem evita dizer tudo o que tem vontade, raramente se arrepende por magoar alguém com palavras ásperas e impensadas.

Exatamente por isso, o primeiro e mais óbvio sinal de poder sobre si mesmo é o silêncio em momentos críticos.

Se você está em silêncio, olhando para o problema, mostra que está pensando, sem tempo para debates fúteis.

Se for uma discussão que já deixou o terreno da razão, quem silencia mostra que já venceu, mesmo quando o outro lado insiste em gritar a sua derrota.

Olhe.
Sorria.
Silencie.
Vá em frente.

Lembre-se de que há momentos de falar e há momentos de silenciar.
Escolha qual desses momentos é o correto, mesmo que tenha que se esforçar para isso.

Por alguma razão, provavelmente cultural, somos treinados para a (falsa) idéia de que somos obrigados a responder a todas as perguntas e reagir a todos os ataques.

Não é verdade !
Você responde somente ao que quer responder e reage somente ao que quer reagir.
Você nem mesmo é obrigado a atender seu telefone pessoal.

Falar é uma escolha, não uma exigência, por mais que assim o pareça.
Você pode escolher o silêncio.

Além disso, você não terá que se arrepender por coisas ditas em momentos impensados, como defendeu Sócrates, mais de trezentos anos antes de Cristo, ao afirmar:

“ME ARREPENDO DE COISAS QUE DISSE, MAS JAMAIS DO MEU SILÊNCIO".

Responda com o silêncio, quando for necessário.

Use sorrisos, não sorrisos sarcásticos, mas reais.
Use o olhar, use um abraço ou use qualquer outra coisa para não responder em alguns momentos.
Você verá que o silêncio pode ser a mais poderosa das respostas.
E, no momento certo, a mais compreensiva e real delas.

(Aldo Novak)

17 novembro, 2007

A Felicidade, o Tempo... e seus filhos


Oi !!!

Meu nome é ... Felicidade!!!!

Faço parte da vida daqueles que tem amigos, porque quem tem amigos é FELIZ !!!
Faço parte da vida daqueles que vivem cercados por pessoas como você, pois viver assim é ser Feliz!
Faço parte da vida daqueles que acreditam que: Ontem é passado; amanhã é futuro,
hoje é uma dádiva, e por isso é chamado
PRESENTE
Faço parte da vida daqueles que acreditam na força do Amor, que acreditam que para uma história bonita não há ponto final.

Eu sou casada sabiam?
Sou casada com o Tempo.

Ele é responsável pela resolução de todos os problemas.
Ele reconstrói corações, ele cura machucados, ele vence a Tristeza...
Juntos, eu e o Tempo tivemos três filhos: A Amizade, a Sabedoria e o Amor.

Amizade é uma menina linda, sincera, alegre.Brilha como o sol. Une pessoas, pretende nunca ferir, sempre consolar.

A do meio é a Sabedoria, culta, íntegra, sempre foi mais apegada ao Pai, o Tempo.
A Sabedoria e o Tempo andam sempre juntos!

O caçula é o Amor.
Ah! como esse me dá trabalho!
É teimoso, às vezes decide encantar apenas um coração...
Eu vivo dizendo: Amor, você foi feito para unir dois corações, e não infiltrar-se em apenas um. O Amor é complexo, mas é lindo, muito lindo!

Quando ele começa a fazer estragos eu chamo logo o pai dele, o Tempo, e aí o
Tempo sai fechando todas as feridas que o Amor abriu!

Tudo no final sempre dá certo, se ainda, não deu, é porque não chegou o final.
Por isso, acredite sempre na minha família.
Acredite no Tempo, na Amizade, na Sabedoria e, principalmente no Amor.
Aí, com certeza um dia, eu, a Felicidade, baterei à sua porta !!!
Tenha Tempo para os Sonhos!!!
Eles conduzem sua carruagem para as Estrelas.

Tolerância zero!



Sujeito entrando em uma loja de produtos de agropecuária.
- Tem veneno pra rato?
- Tem! Vai levar? - Pergunta o balconista.
- Não, vou trazer os ratos pra comerem aqui!!!

No caixa do banco, o sujeito vai descontar um cheque.
- Vai levar em dinheiro???
- Não!!! Em clips e borrachinhas!!!

Casal abraçadinho, entrando no barzinho romântico.
- Mesa para dois?
- Não, mesa para quatro, duas só pra colocar os pés.

O sujeito apanhando o talão de cheques e uma caneta.
- Vai pagar com cheque?
- Não, vou fazer um poema pra você nesta folhinha.

Sujeito no elevador, no subsolo da garagem.
- Sobe? - Não, o elevador anda de lado.

Sujeito fumando cigarro.
- Ora, ora! Mas você fuma?
- Não, estou bronzeando os pulmões.

Sujeito voltando do pier com um balde cheio de peixes.
- Você pescou todos?
- Não, alguns são peixes suicidas e se atiraram no balde.

Homem com vara de pescar na mão, linha na água, sentado.
- Aqui dá peixe?
Não. Dá tatu, coelho, camundongo. Peixe costuma dar lá no mato...

Edifício pegando fogo, funcionários saindo correndo.
- Incêndio?
- Não, uma pegadinha... .

Sujeito no caixa do cinema.
- Quer uma entrada?
- Não. Pode buscar uma cadeira que eu vou assistir daqui de fora mesmo .


Que loucura

Há pelo menos 2 pessoas neste mundo por quem você morreria.

Pelo menos 15 pessoas nesse mundo amam você de algum jeito.

A única razão pela qual alguém lhe odiaria é porque ela quer ser exatamente igual a você.

Toda noite alguém pensa em você antes de dormir.

Você é o mundo para alguém...

Alguém que você nem sabe que existe ama você.

Você é especial e único...

Quando você comete o pior erro que pode existir, você sempre aprende algo de bom.

Quando você pensa que o mundo virou as costas a você, olhe melhor...

Sempre lembre dos elogios que recebe. Esqueça os comentários ruins.

Viver não dói, por Carlos Drummond de Andrade




Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas
e não se cumpriram.

Por que sofremos tanto por amor?

O certo seria a gente não sofrer,
apenas agradecer por termos conhecido
uma pessoa tão bacana,
que gerou em nós um sentimento intenso
e que nos fez companhia por um tempo razoável,
um tempo feliz.

Sofremos por quê?

Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer
pelas nossas projeções irrealizadas,
por todas as cidades que gostaríamos
de ter conhecido ao lado do nosso amor
e não conhecemos,
por todos os filhos que
gostaríamos de ter tido junto e não tivemos,
por todos os shows e livros e silêncios
que gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados,
pela eternidade.

Sofremos não porque
nosso trabalho é desgastante e paga pouco,
mas por todas as horas livres
que deixamos de ter para ir ao cinema,
para conversar com um amigo,
para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe
é impaciente conosco,
mas por todos os momentos em que
poderíamos estar confidenciando a ela
nossas mais profundas angústias
se ela estivesse interessada
em nos compreender.

Sofremos não porque nosso time perdeu,
mas pela euforia sufocada.

Sofremos não porque envelhecemos,
mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós,
impedindo assim que mil aventuras
nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e
nunca chegamos a experimentar.

Como aliviar a dor do que não foi vivido?

A resposta é simples como um verso:
Se iludindo menos e vivendo mais!!!

A cada dia que vivo,
mais me convenço de que o
desperdício da vida
está no amor que não damos,
nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca,
e que, esquivando-se do sofrimento,
perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional.

(Carlos Drummond de Andrade)


16 novembro, 2007

Amor...




Não venha me falar de razão,

Não me cobre lógica
Não me peça coerência,
Eu sou pura emoção,
Tenho razões e motivações próprias,
Me movimento por paixão,
Essa é minha religião e minha ciência.

Não meça meus sentimentos,
Nem tente compará-los a nada,
Deles sei eu,,
Eu e meus fantasmas,
Eu e meus medos,
Eu e minha alma.

Sua incerteza me fere,
Mas não me mata.
Suas dúvidas me açoitam,
Mas não deixam cicatrizes.

Não me fale de nuvens,
Eu sou Sol e Lua,
Não conte as poças,
Eu sou mar,
Profundo, intenso, passional.

Não exija prazos e datas,
Eu sou eternidade e atemporal.
Não imponha condições,
Eu sou absolutamente incondicional.

Não espere explicações,
Não as tenho, apenas aconteço,

Sem hora, local ou ordem.
Vivo Em cada molécula,

Sou um todo e às vezes sou nada,
Você não me vê,
Mas me sente,

Estou tanto na sua solidão,
Quanto no seu sorriso.

Vive-se por mim,
Morre-se por mim,
Sobrevive-se sem mim,

Eu sou começo e fim,
E todo o meio.

Sou seu objetivo,
Sua razão que a razão ignora e desconhece,

Tenho milhões de definições,
Todas certas,
Todas imperfeitas,
Todas lógicas apenas

Em motivações pessoais,
Todas corretas,
Todas erradas,

Sou tudo,
Sem mim, tudo é nada.

Sou amanhecer,
Sou Fênix, Renasço das cinzas,

Sei quando tenho que morrer,
Sei que sempre irei renascer,

Mudo protagonista,
Nnca a história.
Mudo de cenário,
Mas não de roteiro.

Sou música,
Ecôo, reverbero, sacudo.

Sou fogo,
Queimo, destruo, incinero.

Sou vento,
Arrasto, balanço, carrego.


Sou água,
Afogo, inundo, invado.

Sou tempo,
Sem medidas, sem marcações.

Sou clima,
Prorcional a minha fase.

Sou furacão,
Destruo, devasto, arraso.

Mas sou tijolo,
Construo, recomeço ...

Sou cada estação,
No seu apogeu e glória.

Sou seu problema
E sua solução.

Sou seu veneno
E seu antídoto
Sou sua memória
E seu esquecimento.

Eu seu reino, seu altar
E seu trono.
Sou sua prisão,
Sou seu abandono e
Sou sua liberdade.
Sua luz,
Sua escuridão
E seu desejo de ambas,
Velo seu sono ...

Poderia continuar me descrevendo
Mas já te dei uma idéia de quem sou...

Muito prazer, tenho vários nomes
Mas aqui, na sua terra,
Chamam-me de..

AMOR



15 novembro, 2007

A felicidade pode demorar




Às vezes as pessoas que amamos nos magoam, e nada podemos fazer senão
continuar nossa jornada com nosso coração machucado.
Às vezes nos falta esperança. Às vezes o amor nos machuca profundamente, e
vamos nos recuperando muito lentamente dessa ferida tão dolorosa.
Às vezes perdemos nossa fé, então descobrimos que precisamos acreditar,
tanto quanto precisamos respirar... é nossa razão de existir.
Às vezes estamos sem rumo, mas alguém entra em nossa vida, e se torna o
nosso destino.
Às vezes estamos no meio de centenas de pessoas, e a solidão aperta nosso
coração pela falta de uma única pessoa.
Às vezes a dor nos faz chorar, nos faz sofrer, nos faz querer parar de
viver, até que algo toque nosso coração, algo simples como a beleza de um
pôr do sol, a magnitude de uma noite estrelada, a simplicidade de uma brisa
batendo em nosso rosto.
É a força da natureza nos chamando para a vida.
Você descobre que as pessoas que pareciam ser sinceras e receberam sua
confiança, te traíram sem qualquer piedade.
Você entende que o que para você era amizade, para outros era apenas
conveniência, oportunismo.
Você descobre que algumas pessoas nunca disseram eu te amo, e por isso
nunca fizeram amor, apenas transaram...
Descobre também que outras disseram eu te amo uma única vez.
E agora temem dizer novamente, e com razão, mas se o seu sentimento for
sincero poderá ajudá-las a reconstruir um coração quebrado.



Assim ao conhecer alguém, preste atenção no caminho que essa pessoa
percorreu, são fatores importantes: a relação com a família, as condições
econômicas nas quais se desenvolveu.
(dificuldades extremas ou facilidades excessivas formam um caráter), os
relacionamentos anteriores e as razões do rompimento, seus sonhos, ideais e
objetivos.
Não deixe de acreditar no amor. Mas certifique-se de estar entregando seu
coração para alguém que dê valor aos mesmos sentimentos que você dá.
Manifeste suas idéias e planos, para saber se vocês combinam. E
certifique-se de que quando estão juntos, aquele abraço vale mais que
qualquer palavra.
Esteja aberto a algumas alterações, mas jamais abra mão de tudo, pois se
essa pessoa te deixar, então nada irá lhe restar.
Tenha sempre em mente que às vezes tentar salvar um relacionamento, manter
um grande amor, pode ter um preço muito alto se esse sentimento não for
recíproca.
Pois em algum outro momento essa pessoa irá te deixar e seu sofrimento será
ainda mais intenso, do que teria sido no passado.
Pode ser difícil fazer algumas escolhas, mas muitas vezes isso é necessário.
Existe uma diferença muito grande entre conhecer o caminho e percorrê-lo.
A tristeza pode ser intensa, mas jamais será eterna.
A felicidade pode demorar a chegar, mas o importante é que ela venha para
ficar e não esteja apenas de passagem...
(Luiz Fernando Veríssimo)



Da música... Khalil Gibran




Sentei-me ao pé daquela que meu coração ama, e ouvi suas palavras. Minha alma começou a vaguear pelos espaços infinitos onde o universo aparecia como um sonho, e o corpo como uma prisão acanhada.

A voz encantadora de minha Amada penetrou em meu coração.
Isto é música, amigos, pois eu a ouvi através dos suspiros daquela que amo, e pelas palavras balbuciadas por seus lábios.
Com os olhos de meus ouvidos, vi o coração de minha Amada.

Meus amigos: a Música é a linguagem dos espíritos. Sua melodia é como uma brisa saltitante que faz nossas cordas estremecerem de amor. Quando os dedos suaves da música tocam à porta de nossos sentimentos, acordam lembranças que há muito jaziam escondidas nas profundezas do Passado. Os acordes tristes da

Música trazem-nos dolorosas recordações; e seus acordes suaves nos trazem alegres lembranças. A sonoridade de suas cordas faz-nos chorar à partida de um ente querido ou nos faz sorrir diante da paz que Deus nos concedeu.
A alma da Música nasce do espírito e sua mensagem brota do Coração.
Quando Deus criou o Homem, deu-lhe a Música como uma linguagem diferente de todas as outras. Mesmo em seu primarismo, o homem primitivo curvou-se à glória da música; ela envolveu os corações dos reis e os elevou além de seus tronos.

Nossas almas são como flores tenras à mercê dos ventos do Destino. Elas tremulam à brisa da manhã e curvam as cabeças sob o orvalho cadente do céu.
A canção dos pássaros desperta o Homem de sua insensibilidade, e o convida a participar dos salmos de glória à Sabedoria Eterna, que criou a melodia de suas notas.
Tal música nos faz perguntar a nós mesmos o significado dos mistérios contidos nos velhos livros.
Quando os pássaros cantam, estarão chamando as flores nos campos, ou estão falando às árvores, ou apenas fazem eco ao murmúrio dos riachos? Pois o Homem, mesmo com seus conhecimentos, não consegue saber o que canta o pássaro, nem o que murmura o riacho, nem o que sussurram as ondas quando tocam as praias vagarosa e suavemente.

Mesmo com sua percepção, o homem não pode entender o que diz a chuva quando cai sobre as folhas das árvores, ou quando bate lentamente nos vidros das janelas. Ele não pode saber o que a brisa segreda às flores nos campos.
Mas o coração do homem pode pressentir e entender o significado dessas melodias que tocam seus sentidos. A Sabedoria Eterna sempre lhe fala numa linguagem misteriosa; a Alma e a Natureza conversam entre si, enquanto o Homem permanece mudo e confuso.

Mas o Homem já não chorou com esses sons ? E suas lágrimas não são, porventura, uma eloqüente demonstração?

Divina Música!
Filha da Alma e do Amor.
Cálice da amargura
E do Amor.
Sonho do coração humano,
Fruto da tristeza.
Flor da alegria, fragrância
E desabrochar dos sentimentos.
Linguagem dos amantes,
Confidenciadora de segredos.
Mãe das lágrimas do amor oculto.
Inspiradora de poetas, de compositores
E dos grandes realizadores.
Unidade de pensamento dentro dos fragmentos
Das palavras.
Criadora do amor que se origina da beleza.
Vinho do coração
Que exulta num mundo de sonhos.
Encorajadora dos guerreiros,
Fortalecedora das almas.
Oceano de perdão e mar de ternura.
Ó música.
Em tuas profundezas
Depositamos nossos corações e almas.
Tu nos ensinaste a ver com os ouvidos
E a ouvir com os corações.

(Khalil Gibran)

Almofadas no chão...

Você é uma criança e sempre será.

Por mais que os anos lhe pareçam pesos acrescentados à sua bagagem, você nunca esquecerá de uma caixa cheia de brinquedos.

Ainda que sua alegria de hoje não seja a mesma dos anos primeiros, jamais lhe será possível esquecer como era sorrir sem medo de ser feliz.

Mesmo que decepções tenham abalado sua confiança nos semelhantes, vez ou outra você se lembrará de alguém pequenino que há muitos anos lhe deu um beijo todo melado, numa festa de aniversário.

Ainda que muitos amores entrem e saiam de sua vida, as lembranças do primeiro amor em nenhum tempo se apagarão de sua memória.

Depois de alguns fracassos, talvez hoje você creia que é difícil alcançar o sucesso, mas para sempre relembrará o orgulho que sentiu de si mesmo quando recebeu seu primeiro diploma.

Se hoje, pouco ou nada o surpreende, após tantos revezes, por certo nunca esquecerá a surpresa e o prazer que sentiu quando descobriu que Papai Noel era o seu papai.

Embora a solidão tantas vezes o assalte, em certos momentos você lembrará como era bom ficar sozinho, falando com seus amigos invisíveis para "gente grande".

Se hoje, em dias de lazer, em praias ou campos, você se policia todo o tempo para não sentir-se ridículo, é bem nesses dias que você recorda como já foi gostoso andar sem vestes, inocentemente, e sem sentir vergonha.

Por mais que o tempo passe, você é uma criança e sempre será.

Agora você está aí, crescido, sofrido, cheio de boas e de más experiências, de vivências que o ajudam a prosseguir, mas lá no fundo - bem no fundo - você sabe que o alguém que mais tinha a lhe ensinar era a criança que você mandou ficar quieta, comportada, sentada lá num cantinho, não podendo abrir a boca sem pedir licença.

Seja qual for a sua idade, isso pouco importa à sua criança.
É só chamar e ela se aproximará.
Chame-a!
Ria com ela ... Brinque com ela ...
Ela está louquinha para fazer bagunça e para morrer de rir de você e com você.
Alegre-a! Ela merece!
Você merece!

Não se importe com o que os outros possam pensar, pois eles também são crianças e sempre serão.
Convide-os para um passeio no seu trenzinho elétrico.
Talvez eles se neguem a ir, mas um dia se arrependerão.

Ande sem medo de cair.
Para crianças Deus coloca almofadas no chão.

(Silvia Schmidt)

Quando me amei de verdade...




Quando me amei de verdade
compreendi que em qualquer circunstância eu estava no lugar certo...Na hora certa... no momento exato... Então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome

auto estima

Quando me amei de verdade
pude perceber que a minha angústia e sofrimento emocional não passam de um sinal de que estou indo contra as minhas verdades.
Hoje sei que isso é...

autenticidade

Quando me amei de verdade
parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para meu crescimento.
Hoje chamo isso de...

amadurecimento

Quando me amei de verdade
comecei a perceber como é ofensivo forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é...

Respeito

Quando me amei de verdade
comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me colocasse para baixo. De início, minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama...

amor próprio

Quando me ameide verdade
deixei de temer meu tempo livre e de fazer grandes planos abandonei os projetos
megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é...

simplicidade

Quando me amei de verdade
desisti de querer ter sempre razão e com isso errei muito menos vezes.
Hoje descobri a...

humildade

Quando me amei de verdade
desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro.
Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez.

Isto é... plenitude

Quando me amei de verdade
percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar.
Mas quando eu a coloco a serviço do coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é...

saber viver!



A vida...


momentos na vida em que você sente muito a falta de uma pessoa, e você gostaria com que ela saísse de seus sonhos para apertá-la fortemente em seus braços!

Quando uma porta da felicidade se fecha, outra se abre, mas nós...nós continuamos a

olhar para a porta fechada e não damos nenhuma importância para a que acabamos de abrir...

Não confie nas aparências; elas são freqüentemente enganosas.

Não se interesse por riqueza; ela desaparecerá.

Procure por alguém que lhe transmita o riso, pois é suficiente um só para que o dia mais triste se torne melhor. Procure por alguém que faça rir seu coração.

- Sonhe o que você quer sonhar.

- Vá para onde você deseja ir.

- Procure ser o que pretende ser.

Porque vida é uma só, e existe uma possibilidade de fazer as coisas que nós

queremos fazer.

Os afortunados não têm forçosamente o melhor do melhor.

Eles procuram, simplesmente, o melhor do que encontram em seu caminho.

O futuro mais bonito sempre dependerá da necessidade de esquecer o passado. Você não poderá ir adiante na vida, enquanto não tiver superado os erros do passado e tudo que magoa seu coração.

Quando você é criança e chora, todos ao redor sorriem.Viva a vida plenamente, finalize o que começou, de maneira a sempre sorrir, apesar das lágrimas dos outros.

Descompasso de uma mulher.


Me querem mãe, e me querem fêmea.

Me querem líder, e me fazem submissa.

Me fazem omissa, e me cobram participação.

Me impedem de ir... ...e me cobram a busca.

Me enclausuram nas prendas do lar, e me cobram conscientização.

Me podam os movimentos, e me querem ágil.

Me castram o desejo, e me querem no cio.

Me inibem o canto, e me querem música.

Me apertam o cinto, e me cobram liberdade.

Me impõem modelos, gestos, atitudes e comportamentos, e me querem única.

Me castram, me podam, falam e decidem por mim e me querem plena e absoluta.

Que descompasso!

(Autor desconhecido)

Sobre a verdade...

Acredito que cada um deva saber o quanto custa ignorar a verdade, seja ela sobre nós, ou seja ela sobre qualquer outra pessoa.

É um preço muito caro que teríamos de pagar.

Talvez eu não seja a pessoa certa para comentar a respeito, até porque, tenho uma opinião formada a respeito do assunto. Sou daqueles que preferem revelar a verdade em toda a sua essência, mesmo acreditando que, em algumas vezes, o silêncio possa ser a melhor decisão.

Raramente fico calado, e quando isto acontece, não é por uma questão de comprometimento. A minha decisão está fundamentada nos três estágios por onde a verdade costuma passar.

No primeiro, ela é ridicularizada, principalmente por aqueles que não conseguem aceitá-la em toda a sua essência. No segundo, ela sofre com a oposição, que muitas vezes vem de uma forma violenta. No terceiro, ela é, de fato, aceita e, a partir daí, passa a ser clara e evidente.

O sofrimento e a disputa nos dois primeiros estágios são imensuráveis. Através deles, podemos entender a opção daqueles que preferem não revelar nada, até porque, nem todas as verdades são para todos os ouvidos, e no meio de muitas disputas, ela pode até se perder de vez.

A verdade sempre existiu e ela só vem à tona, quando uma determinada mentira é inventada. Lembro-me de uma frase de Mahatma Gandhi; que dizia mais ou menos assim: “A verdade é dura como o diamante e delicada como a flor do pessegueiro”.

Sim, enquanto a verdade é dura como o diamante, é a mentira fraca quanto um fio da mais fina linha. Enquanto ela é delicada como a flor do pessegueiro, a ausência dela é tão complicada quanto o mais complexo teorema.

Aqueles que vivem na mentira, passam pela vida, sempre angustiados, enquanto que aqueles que se convencem que amam a verdade, despertam para a possibilidade de viverem livres.

Ninguém precisa sair por aí à procura da verdade; ela está e sempre esteve ao nosso lado. Basta cada um acatar aquele terceiro estágio e aceitá-la como uma fonte de riquezas, de caráter, responsabilidades e nobreza.

(Jesus Prado Amador)

Filtro triplo... Sócrates


Um dia, um conhecido se encontrou com

Sócrates, o filósofo grego e lhe disse:

- Sabe o que escutei sobre teu

amigo.

- Espera um minuto, replicou Sócrates

- Antes que me diga qualquer coisa, quero que passes por um pequeno exame. Eu o chamo de exame do triplo filtro.

- Triplo filtro? , perguntou o outro.

- Correto, continuou Sócrates.

- Antes de que me fale sobre meu amigo, pode ser uma boa idéia filtrar três vezes o que vai dizer.

É por isso que o chamo de “Exame do triplo filtro

O primeiro filtro é a VERDADE.

Está absolutamente seguro de que o que vai me dizer é certo?

_ Não, disse o homem, realmente só escutei sobre isso e ...

_ Bem, disse Sócrates, então você realmente não sabe se é certo ou não.

Agora me permita aplicar o segundo filtro, o filtro da BONDADE.

É algo bom o que vai me dizer de meu amigo?

_ Não, pelo contrário…

_ Então, deseja me dizer algo ruim dele, porém não está seguro de que seja certo.

Mesmo que agora eu quizesse escutá-lo, ainda não poderia, pois falta um filtro, o filtro da UTILIDADE.

Me servirá de algo, saber o que você vai me dizer do meu amigo?

_ Não, na verdade não.

_ Bem, concluiu Sócrates.

Se o que desejas me dizer não é certo, nem bom e tão-pouco me será útil,

... porque eu iria querer saber?


Use este triplo filtro cada vez que ouvir comentários sobre alguns de seus amigos próximos e queridos.

A amizade é algo inviolável. Nunca perca um amigo por algum mal entendido ou comentário sem fundamento.

14 novembro, 2007

Cada um no seu lugar, por Artur da Távola

Por Artur da Távola, de seu livro "Cada um no meu lugar"

· Há um momento, no auge do desentendimento, em que o máximo de raiva está a um milímetro do máximo de amor.

  • Há algo que permanece em tudo que se separa. Esse algo é o que dói, mesmo quando a separação é, ou foi ,o melhor caminho.
  • Há um projeto sempre irrealizado em toda a relação que se realiza. Uma necessidade nova sempre se coloca a cada satisfação da anterior.
  • Entre pessoas que se amam, há verdades e sentimentos que, se aparecem quando elas estão juntas, separam; e se aparecem quando elas estão separadas, machucam, dão saudade, vontade de juntar.
  • Gostar não é apenas durante. É, sobretudo, depois.
  • Amar é apesar, aquém e além da pessoa amada.
  • Dilema do homem. Na vigência do casamento ele se sente preso e atado. Quer, quer a separação. Não agüenta mais as limitações da vida comum. Aí pinta a separação e ele, mais do que a mulher, entra em pânico.
  • O homem está menos preparado para a liberdade da mulher do que ela.
  • Os verdadeiros apetites sensuais sempre se manifestam com mais clareza quando a inviabilidade, a dificuldade ou impossibilidade da relação se impõe.
  • Casais separados conseguem certas intensidades amorosas impossíveis na vigência do matrimônio.
  • Certos graus de amor só são perceptíveis a partir da impossibilidade de se exercerem ou da ameaça de não poderem jamais vir à tona.
  • O caminho da liberdade pessoal, da descoberta das próprias potencialidades, muitas vezes só é possível a partir de um sofrimento de amor.
  • A vigência de neuroses não complementares impede a possibilidade de melhora e crescimento interior de ambos.
  • Um neurótico nunca vai para o brejo sozinho.
  • Uma separação dolorosa às vezes acaba por se transformar na melhor maneira de ensinar a pessoa a ela mesma.
  • Quase sempre desprezamos a chance do novo em nossas vidas. Atados que estamos a uma necessidade de eco e repetição de tudo o que nos traz(ia) segurança.
  • Em convivência e em amor, o que perdura através do tempo, mesmo que à custa de muita dificuldade e de um precário equilíbrio, revela a existência de uma relação profunda. Tempo nem sempre é acomodação. Muitas vezes é sinal de uma sabedoria intuitiva que autoriza a permanecer com a ligação mesmo quando ela pareça insatisfatória e incompleta. O que consegue vencer o tempo consegue vencer, também, impulsos passageiros com sabor de emoção e novidade.
  • O que não acaba apesar da convivência, abençoado está.
  • Em amor, se é preciso explicar, então já não se deu o entendimento profundo, a adivinhação da verdadeira necessidade do outro.
  • O que se precisa explicar nunca será explicado.
  • Quem não te adivinha não te merece.
  • Rende-te à natureza de quem amas e esta começará a te obedecer.
  • O que perdura numa relação que se fragmenta é sempre o que de verdadeiro havia nela.
  • Uma impossibilidade bem vivida é mais rica que uma possibilidade mal vivida.
  • O que volta depois de ter passado é porque nunca deixou de existir.

O amor, por Artur da Távola


Por mais que o poder e o dinheiro tenham conquistado uma ótima posição no ranking das virtudes, o amor ainda lidera com folga. Tudo o que todos querem é amar. Encontrar alguém que faça bater forte o coração e justifique loucuras. Que nos faça entrar em transe, cair de quatro, babar na gravata. Que nos faça revirar os olhos, rir à toa, cantarolar dentro de um ônibus lotado. Depois que acaba esta paixão retumbante, sobra o que? O amor...

Mas não o amor mistificado, que muitos julgam ter o poder de fazer levitar. O que sobra é o amor que todos conhecemos, o sentimento que temos por mãe, pai, irmão e filho. É tudo o mesmo amor, só que entre amantes existe sexo. Não existem vários tipos de amor, assim como não existem três tipos de saudades, quatro de ódio, seis espécies de inveja. O amor é único, como qualquer sentimento, seja ele destinado a familiares, ao cônjuge ou a Deus. A diferença é que, como entre marido e mulher não há laços de sangue, a sedução tem que ser ininterrupta. Por não haver nenhuma garantia de durabilidade, qualquer alteração no tom de voz nos fragiliza, e de cobrança em cobrança acabamos por sepultar uma relação que poderia ser eterna.

Casaram. Te amo prá lá, te amo prá cá. Lindo, mas insustentável...

O sucesso de um casamento exige mais do que declarações românticas! Entre duas pessoas que resolvem dividir o mesmo teto, tem que haver muito mais do que amor, e às vezes nem necessita de um amor tão intenso. É preciso que haja, antes de mais nada, respeito. Agressões zero. Disposição para ouvir argumentos alheios. Alguma paciência. Amor, só, não basta. Não pode haver competição. Nem comparações. Tem que ter jogo de cintura para acatar regras que não foram previamente combinadas. Tem que haver bom humor para enfrentar imprevistos, acessos de carência, infantilidades. Tem que saber levar.

Amar, só, é pouco. Tem que haver inteligência. Um cérebro programado para enfrentar tensões pré-menstruais, rejeições, demissões inesperadas, contas prá pagar. Tem que ter disciplina para educar filhos, dar exemplo, não gritar. Tem que ter um bom psiquiatra. Não adianta, apenas, amar.

Entre casais que se unem visando à longevidade do matrimônio tem que haver um pouco de silêncio, amigos de infância, vida própria, um tempo prá cada um. Tem que haver confiança. Uma certa camaradagem, às vezes fingir que não viu, fazer de conta que não escutou. É preciso entender que união não significa, necessariamente, fusão. E que amar, "solamente", não basta.

Entre homens e mulheres que acham que o amor é só poesia, tem que haver discernimento, pé no chão, racionalidade. Tem que saber que o amor pode ser bom, pode durar para sempre, mas que sozinho não dá conta do recado. O amor é grande mas não é dois. É preciso convocar uma turma de sentimentos para amparar esse amor que carrega o ônus da onipotência. O amor até pode nos bastar, mas ele próprio não se basta.

Um bom Amor aos que já têm! Um bom encontro aos que procuram! E felicidades a todos nós!


O amor da sua vida, por Roberto Freire

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não-fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo à porta. O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar. Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referênciais.

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca. Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera. Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco. Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina o Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no ódio vocês combinam. Então?

Então que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome. Você é bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco.

Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível. Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que diabo está sem um amor?

Ah!!!...o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados. Não funciona assim. Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível. Honestos existem aos milhares, generosos tem às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó! Mas ninguém consegue ser do jeito que o AMOR DE SUA VIDA é!


É assim que te amo, por Penhah Castro



Ah! Eu te amo com meus olhos perfeitos

Que podem enxergar toda a sua beleza
de um corpo saudável, cuidado

de uma alma cheia de amor...

Eu te amo com minhas mãos
que percorrem a sua emoção
parando onde você tem bolsões
de energias mal trabalhadas....

Eu te amo com os meus pés
que te alcançam na eternidade
que te resgatam do passado
que te seguem no presente
que não tem medo do futuro...

Eu te amo no que você tem de perfeito
nas suas incontáveis qualidades
nas virtudes desenvolvidas
nos defeitos trabalhados...

Eu te amo ao raiar de um novo dia
até quando o cenário do mundo fecha sua cortina....
Eu te amo deitada ao longo de uma lareira
aquecida pelo teu carinho...
Eu te amo na madrugada fria quando o mundo silencia
e, eu ofereço minha paixão como um quentinho cobertor...
Eu te amo ao ver-te chorando pelas dores sentidas
quando eu ofereço minhas lágrimas para afogar as

suas...

Eu te amo quando abres este lindo sorriso
dizendo SIM ao Universo nos teus mais lindos versos...
Eu te amo em cada necessário adeus
em cada segundo compartilhado
em cada suspiro trocado
nas minhas lágrimas incontáveis
em cada vez que fazemos amor...

Eu te amo porque tu és o amor que sonhei
que no meu afeto idealizei
que na minha alma tem lugar...

Eu te amo porque acrescentas á minha felicidade
uma enorme capacidade de SER!

(Penhah Castro)

Abundância de carícias


Psiquiatra defende fim da economia de carícias e mesquinhez afetiva e diz que homens e mulheres guardam seus carinhos como um avarento guarda dinheiro.

Carícia é a unidade de reconhecimento humano. Começa no nascimento, com o toque físico. Depois passa para palavras, olhares, gestos e aceitação. Na "História de Carícias", existem conceitos de distribuição de carícias que levam a gente a acreditar que as carícias são poucas, tão poucas que precisamos guardá-las. O resultado é mesquinhez de afeto. Em contrapartida, todos nós queremos ser reconhecidos. Todos nós necessitamos de carícias.

Homens e mulheres guardam seus carinhos como um avarento guarda dinheiro. Ou sexualizam tudo (e vivem se culpando por isso, achando que estão pecando), fogem do contato real com as pessoas e acabam vivendo na miséria afetiva, ou sexualizam a vida de forma consumista, em que o orgasmo, a quantidade de parceiros, o desempenho "atlético" passam a ser mais importantes que a entrega.

Então nasce "o amor de troca". Se as carícias são em número limitado e podem acabar.

"Então, sempre que lhe dou algo, tenho que receber algo em troca (porque senão eu fico sem nenhuma carícia)".
"Você tem que cuidar de mim hoje... porque na semana passada eu cuidei de você".
"Cuidei de você quando pequena, agora você tem que cuidar de mim".
"Eu vou para a cama com você... se você casar comigo".

Como se o amor fosse uma moeda, o prazer da entrega é substituído pelo medo de ficar sem algo, de ficar vazio. Porque, com o pressuposto de que o amor acaba, é preciso escolher muito bem a pessoa, a situação, para dar carícias. Isso é miséria afetiva, em que as pessoas passam fome de amor, apesar da abundância de amor que existe na humanidade.

É como na miséria humana, na qual pessoas passam fome, apesar de produtivas, porque os recursos gerados são usados para aumentar o controle de umas sobre as outras.

A miséria afetiva é tão ou mais grave do que a miséria material, pois tira do ser humano a sua condição de homem participante de sua espécie, porque conduz o homem à mesquinhez, à solidão.

As pessoas, em razão da mesquinhez afetiva, começam a desconsiderar suas necessidades. Como diz o psiquiatra inglês Ronald Laing: "Com um trabalho enorme, um desejo é negado, substituído por um receio, que gera um pesadelo, que é negado, e sobre o qual é, então, colocada uma fachada".

Porque para alguém ser ele próprio é necessária uma dinâmica que respeite sua individualidade. Mas as pessoas condicionam-se a seguir padrões predeterminados em que o novo incomoda, amedronta, revela os sistemas que a família e toda a sociedade desenvolveram para anular a sua criatividade.

E o novo, o individual, é sacrificado, em benefício do coletivo. Se for muito revolucionário, cria-se a ameaça de punição ("Portanto, o melhor que você faz, é assumir a direção da nossa fábrica, porque com esta crise...").

E passa-se a viver dentro de um sistema de medo. Medo de ser abandonado, rejeitado ou criticado.

E é dada uma importância absurda ao perigo de não ser amado por todos.
Sempre vão existir pessoas que gostam de nós do jeito que somos (e isso é sensacional); outras podem não gostar, pelas mais variadas razões, e isso, é um direito também. É importante entender que todo mundo tem o direito de amar quem quiser. Mas, independentemente da reação das pessoas, você tem o direito de seguir o seu caminho e buscar a sua forma de ser feliz...

*Roberto Shinyashiki