17 janeiro, 2010

Considerações sobre a liberdade nos scraps do orkut e para além deles...





Parece que nesse tempo de individualismo não sobra espaço para as singularidades nascentes e desejantes de inéditos: minha postura em relação aos scraps postados na minha página do orkut tem gerado grande polêmica. Muitos se ofendem porque os deleto; aos scraps, me refiro; outros acham instigante e "diferente"; há os que não comentam nada e me deletam sumariamente, palavras articuladas num silêncio de ação!

Há, ainda, os que acham "normal" porque a página é "minha" e eu faço nela o que eu quiser, argumentam.
Essa é lógica reinante, mas que camufla um mal-estar... que fica indizível ou que simplesmente busca retratar um "não to nem aí", o que, me parece, caracteriza a banalização das maneiras de se relacionar.
Há, também, os que perguntam e questionam...

Então, movido por essa saudável divergência, resolvi argumentar e justifiquei a minha posição com o que segue abaixo.

Considero fundamental amar, sonhar e se posicionar sobre os fatos.
A divergência e a diferença aparecem nos micro espaços-tempos do nosso cotidiano... e estão, cada uma delas individualmente, e ambas transversalmente, por toda parte. Penso que esses vetores de enunciação e elucidação das diferenças são agenciamentos coletivos...

A internet, esse portal aberto ao mundo para milhões de usuários possibilita quase tudo e é fascinante, mas, há questões importantes colocadas em pauta pelos usuários e pelas relações que aqui acontecem, por exemplo: informação não é sinônimo de comunicação, porque, enquanto a primeira é automática e descartável, a segunda é processual e implica decodificação, releitura... é relacional, ou seja, cada um se relaciona e se apodera - no sentido de se reconhecer como um ser-sujeito que está em relação com - do vínculo (com o outro) que se estabelece nesse âmbito. O que está abaixo, é o que enviei para os amigos.



TIRAR SCRAPS

Queridos!
Como agenciar e agendar entendimentos
através do corte?
Como promover aceitação quando há,
de novo, um corte, radical, de raiz,
que evidencia a alteridade?
Como fazer valer a liberdade,
no seu pleno exercício,
querendo agradar "a todos"?
Como?

Aqui, nesta minha-nossa-minha página...
eu procuro deixar o que gosto,
o que me faz vibrar,
o que caracteriza aquilo que considero belo:
um corpo estético de relacionamentos-imagens-
sons-textos que produzem semelhança e diferença
simultaneamente, numa dialógica dança de
andar-parar, ficar-sair, deixar-tirar.

Me pergunto (e a vocês): como lidar
com uma página (pública) pessoal
preservando gostos, desejos
e preferências... sem cortar, tirar,
o que não agrada a mim?
C R K

 
DEIXAR SCRAPS    
Há muito aprendi que é bom, bonito e belo,  
por assim dizer, 
respeitar a opinião alheia...  
sem o desmerecimento da própria opinião:  
trata-se de um exercício infindável e sempre atual... 
pois estamos sempre em contato,  
nos relacionando.  
É exatamente nesse entre nós que 
estão os scraps!  
Eles são algo que acontece entre nós,  
mas não são nem eu e nem você... não é pessoal... 
é só... estético. 
 
Por estético não me refiro à forma, ao gosto,  
tão somente, mas, principalmente, ao exercício  
do conhecimento mútuo: 
  como se conhecer sem cortes?  
Vejo-os, os cortes, como condição de união...  
de aproximação e respeito... para quem quer se unir.  
Abrir os olhos e ver, perceber e sentir:  
mágica que acontece nesse orkut, também!  
C R K
 
AINDA SOBRE OS SCRAPS    
O que eu retiro?    
Assuntos que tenham um cunho pessoal,    
algumas conversas, e... vídeos, 
imagens que não tenham a ver comigo.  
Também retiro o que interpreto como...  
excesso de elogios e agradecimentos:   
as pessoas dizem que tenho "muito" bom-gosto   
e ficam "muito" agradecidas:  excessos de "educação  me perturbam...........rsrsssss  
 
Ahhh, claro que os leio e aprecio,    
geralmente respondo  e, depois... tiro.    
Idiossincrasias minhas.    
O que deixo?   Tudo o que me agrada aos olhos e ao coração!    
Isso inclui... 
depôs, imagens, poesias,  
alguns elogios e agradecimentos...  
conversas..   
e... tudo o que julgo belo  e estético... 
para a relação.    
C R K



7 comentários:

Cerikky.. Cesar Ricardo Koefender disse...

Myriam Lakshmi disse... (na postagem original, que estou transcrevendo para cá):

Ce - Rikky. Estive pensando exatamente sobre isto. Recebo e mando scraps durante todos os dias, e me peguei pensando na validade disto. Mandar para várias pessoas a mesma mensagem sem ao menos pensar que se o objetivo da internet não seria a comunicação. Percebi que já nem leio mais o que é postado. São as mesmas mensagens com outra roupagem. Poucas são as pessoas que realmente postam em nossa página algo que no meu entender vale a pena. Tem horas que penso que minha página é um lugar de propaganda para poetas e poetisas e afins. Eu não apago porque penso que uma forma de respeito pela pessoa que postou. Penso cada vez mais sobre o objetivo de estarmos ali. É claro que aprendi muita coisa na internet e pesquisei coisas bem interessantes. Lendo seu artigo fico propensa a fazer uma avaliação mais criteriosa deste mundo. Qual objetivo, para que serve, qual a intenção positiva de manter uma página na internet? É uma coisa a ser questionada. É bom quando se lê um artigo que te faz questionar e pensar.
Abraços
Myriam

PIADEX disse...

Parabens pelo Blog!
De bom gosto, rico conteúdo e não menos consistente....Cansada do orkut, já pensei algumas vezes deleta-lo,mas de qqr forma é uma boa ponte pra me conectar à espaços como esse seu!
Sincero abraço!
Vânia Prata!

Cerikky.. Cesar Ricardo Koefender disse...

Vania!
Muito obrigado pelas suas palavras.
Fiquei realmente contente, já que no orkut - como em outros lugares da web - há espaços muito pré-definidos pela repetição de "coisas da vida" sem que os envolvidos se apercebam da vida das coisas... rs.

Tem certos maneirismos e tipos de postagem e comportamentos que as pessoas adotam...que podem ser banidos, não é mesmo?

Abraço pra você também.
Volte... e participe.

Kátia disse...

Pois é... o orkut abrange todos os tipos de personalidades e se posicionar assim com você se posiona, aqui,lá e acolá, facilita a compreensão do outro e o respeito pelas diferenças.

Hahahahahaahaha, mas mesmo assim é dificílimo não elogiar um ser tão chato como você.
.

Cerikky.. Cesar Ricardo Koefender disse...

Respeito pelas diferenças e algum desejo de semelhança

Se deparar com quem fica enviando coisinhas feias e chatas, com quem não distingue entre o que é privado e o que é público... com quem envia scraps feitos em comunidade, por terceiros, quartos e quintos sem um toque pessoal... é muito chato.

Ando pensando em aumentar um pouco mais a minha listinha de pedidos. Quem sabe ficando um pouco mais chato para muitos e mais querido para poucos... que escolhi e fui escolhido?
Ora, um caminho de duas mãos, nesse sentido, é muito melhor do que um de "só vai, sem volta.

Muitos querem receber, receber e só receber.
Pouco se exercitando no dar.

Então... e viva a liberdade de escolher e optar.
Ser seletivo.

Maurici José disse...

MAURICI JUSS
Olá Cerikky,você realmente escolheu um assunto importante sobre os scraps no orkut.Eu estava procurando o mais bonito e belo scrap para enviar a um amigo.Mas fui parado quando me deparei com sua mensagem.Primeiro aquela viagem com o olhar de um certo mago vermelho.Bom,vermelho pra mim.Eu simplesmente caí em mim.Enviar e reenviar scraps,isso não é mesmo original,é estético(meio patético)a mensagem deve ser minha mesmo,de minha autoria,ou que flui de dentro de mim.Assim construir uma amizade verdadeira,dando-se a conhecer-se e conhecendo o outro,criando afinidades e estreitando os laços.Pois as vezes parece que que nos sentimos obrigados a manter certos scraps(recados camuflados) para não perder a amizade do outro.E a magia do mago vermelho da pedra na testa e seus amuletos,sua cor forte transmitiu uma vibração positiva e me levou a raciocinar não só sobre isso,mas a humanidade,suas origens,os laços e traços que nos unem.Porque será né?
Parabéns pelo seu trabalho!
Abraço.

Cerikky.. Cesar Ricardo Koefender disse...

Bem vindo Maurici.
Pois eu penso que você caiu em si porque tem desejo de mudança no modo de se relacionar no orkut e talvez também na vida.
Patético é uma boa palavra para nomear esse prática de enviar scraps prontos, pré fabricados por outros e que nada tem de você (do remetente).
Fazer os próprios textos, selecionar as imagens, gerenciar o que e para quem envia... e com que frequencia são modos de constituir-se na própria singularidade.
O resto é o resto.
Claro que não são todos que dedicam tempo e vontade para tanto e muitos são os que não tem criatividade, enfim...
Seja como for e MESMO entendendo, podemos não gostar do que nos enviam.
Perder amigos por causa disso (ou não chegar a constituir a amizade)... well... faz-se outras amizades. Pronto.
Creio que não foi só o mago vermelho que lhe causou, despertou
"vibração positiva, mas o próprio texto também.
E a sua vontade, potência para raciocinar E mudar.
Obrigado.
Volte, se e quando quiser.