17 julho, 2010

Paulo Leminski sobre... o vento (um deus também é...)





um deus também é o vento
só se vê nos seus efeitos
árvores em pânico
bandeiras
água trêmula
navios a zarpar
me ensina
a sofrer sem ser visto
a gozar em silêncio
o meu próprio passar
nunca duas vezes
no mesmo lugar
a este deus
que levanta a poeira dos caminhos
os levando a voar
consagro este suspiro
nele cresça
até virar vendaval

Paulo Leminski 
(Caprichos e relaxos)

- créditos de edição para
minha amiga Amália, do orkut -

2 comentários:

Amália Catarina Wichert Grande disse...

Ficou linda esta formatação em seu blog.
Leminski é um mestre.
Abraço!!!

Kátia disse...

"consagro este suspiro
nele cresça
até virar vendaval"

Como um fluído elétrico, seiva que sobe pelo duro tronco de uma árvore, sangue que circula pelas veias de um organismo vivo, manancial que nasce das entranhas da terra, grito que perfura os muros de carne que nos isolam e uiva uma mensagem de vida com nossa voz...

Que vendaval!
.