22 novembro, 2009

Amores Sólidos








Amores Sólidos

Em tempos de amor líquido,
como diz Zigmund Bauman,
quero amores sólidos;
não como ferro e aço, inflexíveis,
mas como gelo!
Ohhh... não penso em frio,
mas em "estados da matéria":
amores que se vaporizem, liquefaçam...
e voltem a ficar sólidos,
transmutando estados; como na vida!

Nada de absolutos,
mas de relativos nesse absoluto,
porque o amor... esse, continua!

Cerriky