04 setembro, 2014


Imagens que gostei: blue in the light...







Tudo é teu, que enuncias.





Toda forma nasce uma segunda vez e torna infinitamente a nascer.





O pó das coisas ainda é um nascer em que bailam mésons.





E a palavra, um ser esquecido de quem o criou; flutua,
reparte-se em signos para incluir-se no semblante do mundo.





O nome é bem mais do que nome:
o além-da-coisa, coisa livre de coisa, circulando.

E a terra, palavra espacial, tatuada de sonhos, cálculos.


- Carlos Drummond de Andrade -



Nenhum comentário: