31 dezembro, 2008

Feliz Ano Novo, ou sobre a dialógica de um novo dia/ano






Feliz Ano Novo!!!

Na verdade, nada muda de um dia para outro.
Não é porque 2008 termina e 2009 começa, que o mundo fica melhor,
mais pacífico,
mais...
mais...

melhor!

É uma simples data.
Um ritual de passagem... tentativas de instituir mudanças e renovar esperanças.
Só.

......................

Só?

Os votos de amor, prosperidade, saúde, paz, luz e todos os demais desejos que emanamos para nós e para os nossos queridos e amados... e, por extensão, para toda a humanidade e o planeta... são votos e desejos... não passam disso.

Estamos a esperar que a novo dia venha, finalmente, a nos trazer

a tão sonhada felicidade,

a continuamente buscada saúde

e o sempre desejado amor...

maneiras de dizer que estamos vivos e permeados por desejos de vida. Ótimo.



Mas, esquecemos, nesse ritual instituido de passagem de ano, que essas "coisas" que desejamos (porque não as temos e/ou porque as temos e queremos preservar) são frutos de longo percurso e de cuidados cotidianos.

......................................................

O que muda então?
Tudo!

Ora... nessa perspectiva dialógica... mudar e não mudar são ações de desejo, fontes de busca e prontidão de atitudes... quase sempre vãs.... porque só acionadas pelo ritual, pelas bebidas, abraços e companhias que se emanam nas festas.

No curto espaço de uma semana, do Natal (uma festa que celebra o nascimento de Cristo, o Mestre, mas desvirtuada pelo consumísmo desenfreado na busca infindável de presentes...) ao Ano Novo [uma data de renovação de expectativas, ações e desejos para a vida e de comemorações do que passou (e foi bom... ou, dando graças... à Deus que passou), e do que está por vir (ainda não conquistado)] vivemos uma apoteose de emoções que variam da euforia à depressão, da tristeza à alegria, da esperança ao descrédito... das frustrações aos exuberantes desejos de conquista: livrar-se do indesejado e obter o desejado.

Formas diferentes do apego.

Apesar de tudo isso... as possibilidades existem, com ou sem a interferência do ano novo que inicia... de se buscar,
viver,
sentir,
inventar,
experimentar outras e novas...

até mesmo inéditas,

maneiras de viver a vida, a nossa vida, singular, única...
que é perpassada, atravessada, cortada, influenciada e compartilhada pela vida de todos os outros, que também é singular, única... como a nossa.

Então... nada muda e tudo muda!
Depende do olhar e das... configurações.

Desejo que em 2009... os apegos cedam lugar à transitoriedade... aos processos de experimentação de muitas maneiras de se relacionar consigo próprio e com os outros... buscando transformar as coisas da vida em experiências de aprendizagem... percebendo que a vida das coisas pode variar do relativo ao absoluto!

Fé, ação e crença interligados!
Razão e emoção interligados!
O que é velho e o que é novo (em e para nós) em dialógico diálogo.
Amor, amor e amor!
Saúde, saúde e saúde!
Prosperidade em todos os campos!

Muitas bençãos para todos nós!
Luz e paz!

Tudo pode mudar: há um universo de possibilidades... e que o mundo conspire a favor...

Ou, melhor: quase tudo pode mudar.

Que tenhamos:
*Coragem e ação para mudar o que está nas nossas mãos e depende de nós para acontecer e mudar.
*Humildade e resignação para reconhecer e aceitar o que não está na nossas mão e não depende de nós para mudar.
*Discernimento e a benção de distinguir uma da outra.
*Amigos queridos para nos acompanhar, auxiliar e acolher nesses momentos ... pela vida! Amigos desse plano e do outro.




2 comentários:

Carol disse...

Que coisa mais linda,é isso exatamente q penso também,depende sempre de nós...mas quase nada muda,mtas ilusões,menas atitudes...
coisas da vida?vida das coisas?
Poderíamos filosofar,e mais...mais...como vc mesmo diz...rs...;desejo um maravilhoso ano novo p vc cesar,e tdos os seus,hje,amanhã,c ano novo ou sem,sempre....:)
Vc é mto especial amigo,aprendo sempre,mto contigo,isso me faz um bem q vc n imagina,amo aprender...
Abração da amiga Carol

Cerikky.. Cesar Ricardo Koefender disse...

Obrigado Carol.
Suas palavras trazem estimulo e contentamento para mim.
Muitas felicidades e um 2009 radiante de aprendizagem para você e para todos nós.